Tocantins, 01 de junho de 2020 - Mira Jornal - 00:00

Estado

Projeto de lei aprovado na Assembleia proíbe taxa de religação de água e energia

09/05/2019 08h22

Foto: Benhur de Sousa
O cidadão tocantinense não vai mais pagar pela taxa de religação de
serviços de água e luz. É o que dispõe o projeto de lei do deputado
Jorge Frederico (MDB) aprovado pelos demais deputados nesta
quarta-feira, 8. Para começar a valer, a matéria ainda precisa ser
sancionada pelo governador.


O projeto determina ainda que a empresa terá prazo de seis horas para
restabelecer o fornecimento do serviço e o dever de informar sua
gratuidade ao cliente por meio de faturas de cobrança e sítios
eletrônicos.

Para o autor do projeto “não há o mínimo de razoabilidade na cobrança de
qualquer taxa para o restabelecimento do serviço que elas mesmas já
prestam”.

Outras matérias

Os deputados decidiram também extinguir a Fundação Rádio e TV Assembleia
(Fundaleto), e incorporar suas funções e cargos entre os cargos
comissionados, na estrutura organizacional e no Plano de Cargos e
Carreiras dos Servidores do Legislativo.

Outros projetos de resolução aprovados reajustam a tabela de vencimentos
dos servidores da Assembleia e disciplinam a verba de gabinete.

O Ministério Público do Estado (MPE) obteve ainda aprovação para seu
projeto sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração. A matéria
extingue 11 cargos, transforma-os em 20 outros cargos e reduz a despesa
de pessoal em R$ 3.683,01 ao mês, segundo o MPE.

Aprovado ainda projeto da deputada Luana Ribeiro (PSDB) que obriga
unidade da rede pública e privada de saúde a afixarem placas
informativas sobre adoção de nascituro.

Por fim, as desembargadoras Jacqueline Adorno, Maysa Vendramini Rosal,
Etelvina Felipe e Ângela Prudente são contempladas com título de
cidadania tocantinense por iniciativa da deputada Valderez Castelo
Branco (PP).
(Da Dicom ALTO/Glauber Barros)
 

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

ENTREVISTA: Paulo Marinho diz que “Quem governa é a família, não Bolsonaro”

Em entrevista, empresário Paulo Marinho disse na manhã de hoje que o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) é um "governo de família".

"Nunca vi na Presidência da República um presidente ser assessorado por três filhos dentro do Planalto.

Ali é um governo de família do Brasil", disse Marinho, que é pré-candidato à prefeitura do Rio de Janeiro pelo PSDB, em entrevista à colunista Constança Rezende.

Comente

  • ELISIO FERREIRA
    29/05/20 12h19
    tenham paciencia com a maioria desses grupos de sap. Só nada a ver com o objetivo, Só abobrinha e pior são os...
  • Zilda D. Rodrigues
    27/05/20 19h12
    Gosto muito desse site, Morei ai de 95 a 99, quando passei pro concurso aqui. Sigo sempre o nosso mirajornal. as...
  • José Professor
    22/05/20 09h36
    Temos mais de 5.570 municípios no Brasil e dentre eles mais de 3.500 com a COVID19 presentes. Com certeza todos os...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.