Tocantins, 21 de agosto de 2019 - Mira Jornal - 00:00

Estado

Licitação de mais de meio milhão é suspensa por falta de publicidade

13/08/2019 09h14

O Ministério Público do Tocantis (MPTO) obteve, nesta segunda-feira, decisão liminar em Ação Civil Pública que suspendeu o processo licitatório destinado à contratação de empresa especializada para fornecimento de equipamentos e materiais hospitalares no Município de Filadélfia, destinado a atender as necessidades do Fundo Municipal de Saúde. O pregão público, em valor estimado de R$ 534 mil, foi considerado irregular por falta de publicidade do edital.

A investigação do MPTO partiu de uma denúncia anônima de que o edital do pregão público, o qual teve seu extrato publicado no 23 de julho e com abertura da sessão pública marcada para o dia 05 de agosto, não estava disponível no site da prefeitura e sequer havia contato telefônico disponível para prestação das informações, devido a um decreto que estabeleceu recesso na prefeitura entre os dias 31 de julho e 09 de agosto.

No entanto, segundo o promotor de Justiça, a lei federal prevê interstício mínimo de oito dias úteis entre o prazo da última publicação do aviso de licitação e a realização da sessão pública para a modalidade pregão. “O fato é que, em virtude do recesso no Poder Executivo municipal de Filadélfia, não houve dias úteis no período entre 31 de julho e 09 de agosto. Nesse sentido, houve apenas cinco dias úteis (entre os dias 24 e 26 de julho e os dias 29 e 30 de julho)”, pontuou o promotor de Justiça Pedro Jainer Passos Clarindo.

O promotor de Justiça notou, ainda, que a situação se agrava quanto ao evidente desrespeito ao princípio da publicidade, pois no dia 02 de agosto, sexta-feira, três dias antes da abertura das propostas, o edital ainda não constava no site, como prevê a lei de Transparência (Lei 22.527/11), vindo a ser publicado no portal apenas no dia 05, mesmo dia do pregão. “Trouxe prejuízo ao amplo conhecimento, porque os licitantes não tiveram acesso ao edital e não puderam esclarecer dúvidas devido ao recesso na prefeitura”, explicou.

Além de suspender a sessão pública do Pregão Presencial e os atos dela decorrentes, a Justiça impôs contra o prefeito multa pessoal diária de R$ 1 mil, pelo descumprimento da ordem e proibiu que o Município promova contratação direta sob justificativa de emergência ou urgência.
(Da Ascom MPE TO/Denise Soares)


   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Enquete

QUAL O MELHOR CAMINHO PARA ELUCIDAR O CRIME QUE MATOU MOISÉS COSTA ?

Mais vídeosVideo Mira

MIRACEMA DO TOCANTINS, 71 ANOS !

No próximo dia 25 de agosto, a primeira capital do Tocantins
completa 71 anos de emancipação politica.

Miracema do Tocantins conquistou sua independencia de Santa Maria do Araguaia, atual Araguacema, em 25 de agosto de 1.948.

PARABÉNS MIRACEMA !


Inusitada Produções
O projeto "Miracema em 4K" tem como objetivo fazer diversos registros da primeira capital do Tocantins sob uma nova ótica, através de novas tecnologias de captação audiovisual.
Apoio Cultural
MIRA Jornal

Comente

  • Maria Pereira
    20/08/19 18h53
    Tem políticos que estar se achando com pesquisas fracas, dizendo que estão bem colocados, caíam nessa vai achando que...
  • José Professor
    16/08/19 11h31
    Pouco saio de casa.Após as 19 h então é quase impossível.Aliás, "veio, moco e troncho" tem mais é que ficar...
  • José Professor
    16/08/19 09h55
    Vi, li, escrito em uma ambulância municipal:"Todos juntos por uma Miracema melhor." Fiquei surpreso visto...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.