Tocantins, 18 de novembro de 2019 - Mira Jornal - 00:00

Policia

Mais dois suspeitos morrem em confronto e Polícia Militar encerra operação contra quadrilha de assalto a bancos e carros-fortes

07/11/2019 08h18

Seis suspeitos morreram durante a operação; um PM também foi baleado e não resistiu. Operação também apreendeu um arsenal de armas de grosso calibre.

Um novo confronto entre a polícia e suspeitos de integrar uma quadrilha de assalto a bancos e carros-fortes foi registrado na região central do estado.

A Polícia Militar, que coordena uma força-tarefa com diversas polícias de três estados, informou que mais dois suspeitos foram baleados e morreram. A operação, chamada de Hórus Divisa, foi encerrada nesta quinta-feira (7) após 15 dias de buscas por criminosos.

A operação na região central do estado começou no dia 24 de outubro. Outros quatro suspeitos morreram após troca de tiro com a polícia na semana passada. Um sargento da PM, também foi baleado durante os confrontos e morreu.

Investigações da Polícia Civil apontam que os indivíduos mortos pertenceriam, em tese, a uma associação criminosa especialista em assaltos a bancos e explosões de carros-fortes em vários estados. O grupo era conhecido como 'Quadrilha dos pipocas'.

A força-tarefa montada para encontrar os suspeitos contou com cerca de 200 homens da Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, além de policiais do Pará e Goiás, que enviaram helicópteros para ajudar nas buscas, e o Ministério da Justiça.

A polícia acredita que não existam mais suspeitos escondidos na região. Os corpos dos dois últimos mortos foi recolhido pelo IML e devem ser levados para Palmas.

"Essa quadrilha é originária do Ceará, extremamente perigosa que já efetuou roubos em vários estados do Brasil. Foram presos e soltos recentemente", explicou o Major Cleiber Levy, da PM do Tocantins.

A polícia apreendeu com os suspeitos, após os confrontos, um fuzil AK 47 calibre 7,62, dois fuzis calibre 5,56, duas pistolas cal. 40, um revólver cal 38, além de 500 munições de vários calibres.

Entenda
A tensão na região central do estado começou após criminosos tentarem assaltar um carro forte entre Pequizeiro e Araguacema, na região norte do Tocantins, no dia 24 de outubro e fugirem pela mata.

No dia 31, a PM abordou homens que supostamente estavam tentando resgatar os comparsas. Ocorreu o primeiro confronto, que acabou resultando nas mortes de José Francisco Gomes de Lima, de 40 anos, e José Airton Ferreira Lima, 54 anos.

As buscas continuaram na região central do estado até que houve uma explosão em uma agência bancária de Pequizeiro na madrugada do dia 1º de novembro. As buscas foram intensificadas e o sargento da Polícia Militar Américo Gama, de 53 anos, acabou sendo baleado. Ele morreu a caminho do hospital.

No mesmo dia ocorreu o terceiro confronto, onde Elineudo Oliveira Silva, 47 anos, e Edineudo Oliveira Silva, 45 anos, acabaram morrendo.
(Do G1TO)

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

Começou em todo o mundo mais uma edição da campanha Novembro Azul

O objetivo é chamar a atenção para o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

APOIO: MIRA Jornal

Comente

  • Ranyele Castello
    13/11/19 16h56
    Na minha opinião o nosso prefeito Saulo Milhomem, estar fazendo um trabalho bem executado, o povo vem reconhecendo,...
  • José Professor
    13/11/19 06h21
    Continuação comentário anterior...: " punam com equidade os criminosos de todos os naipes, quem sabe, talvez, eu...
  • José Professor
    11/11/19 11h28
    Não é que estou fazendo sucesso graças aos meus comentários que são norteados para erros sem precedentes? Por umas...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.