Tocantins, 11 de dezembro de 2018 - Mira Jornal - 00:00

Policia

Justiça revoga prisão de ex-juiz eleitoral investigado por descarte de lixo hospitalar em galpão

30/11/2018 08h28

Foto: Djavan Barbosa/Jornal do Tocantins João Olinto foi preso na última terça-feira (23)
João Olinto havia se entregado na última terça-feira (27) após passar 15 dias foragido. Ele é apontado como dono da empresa que foi contratada pelo Estado para coletar lixo de 13 hospitais.

O desembargador Moura Filho do Tribunal de Justiça do Tocantins revogou a prisão do ex-juiz eleitoral e advogado, João Olinto, preso na última terça-feira (27).

Ele é apontado como dono da empresa contratada sem licitação pelo Estado para coletar lixo de 13 hospitais públicos e que teria descartado de forma irregular cerca de 200 toneladas de resíduos hospitalares em um galpão em Araguaína. Olinto está sendo investigado por associação criminosa e crime ambiental.

Veja tudo que se sabe sobre o escândalo do lixo hospitalar em Araguaína.
Na decisão, publicada nesta quinta-feira (29), o desembargador converte a prisão em medidas cautelares. João Olinto está proibido de manter contato com os investigados e testemunhas dos fatos que estão sendo apurados; terá que informar onde poderá ser encontrado para receber intimações e comunicar mudança de endereço; está proibido de sair da comarca onde mora sem autorização judicial e ficará obrigado a comparecer perante o delegado e ao juiz responsáveis pelo caso sempre que for intimado.

Em justificativa ao habeas corpus, o desembargador argumentou que o investigado é primário e o crime supostamente cometido não apresenta violência ou grave ameaça. Disse ainda que considera inexistir ameaça à ordem pública ou a instrução criminal, se a liberdade do suspeito for condicionada a medidas cautelares.

João Olinto teve a prisão decretada no dia 12 deste mês e era considerado foragido. No início das investigações, policiais fizeram buscas no hotel, de propriedade dele, em Araguaína. Na época o delegado Bruno Boaventura disse que a suspeita é que ele teria fugido por um matagal.

Ele se entregou na última terça-feira (27), após se apresentar no Forúm de Palmas a um juíz plantonista. Olinto foi levado para o Quartel do Comando Geral da Polícia Militar em Palmas, no mesmo alojamento onde o filho Luiz Olinto está preso por suspeita de envolvimento no mesmo esquema. Ele foi detido no último domingo (25).


A polêmica envolvendo o lixo hospitalar de hospitais públicos do Tocantins começou no início deste mês, depois que fiscais da Prefeitura de Araguaína encontraram um galpão com toneladas de resíduos. O local foi ligado a duas empresas que pertencem à família do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB), filho de João Olinto. Na época, o parlamentar era líder do governo Mauro Carlesse (PHS) na Assembleia Legislativa.
(Do G1TO)

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Enquete

QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE 'CRIME PERFEITO' ?

Mais vídeosVideo Mira

7 de Dezembro de 2018 - Miracema do Tocantins Capital por Um Dia

Comente

  • Indignado
    28/11/18 11h37
    Acorda povo de Miracema e região. Tirem a bunda do sofá e se mexam. Acordem e olhem em sua volta. É um absurdo o que...
  • José Oliveira Martins
    17/10/18 09h17
    Não sei se cabe aqui minha pergunta. Outrossim vou perguntar: "Como se encontram as investigações do assassinato...
  • Dona Zilma
    08/09/18 18h40
    poise ze carlo moisés em pouco tempo fez muto por miracema, a policia p´recisa logo descobrir quem fez isso, o senhor...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.