Tocantins, 21 de agosto de 2019 - Mira Jornal - 00:00

Estado

CNM divulga estimativa 1% do FPM para julho de 2019; confiraCNM divulga estimativa 1% do FPM para julho de 2019; confira

19/07/2019 07h16

Foto: Arte CNM
Mais de R$ 4,4 bilhões nas contas dos Municípios referente ao 1% extra de julho para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Essa é a estimativa da Confederação Nacional de Municípios (CNM) realizada com base em informações oficiais divulgadas por meio do Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta do governo federal. Confira AQUI o valor que seu Município deve receber.

De acordo com o Relatório, referente ao 2º bimestre de 2019, a arrecadação de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) deverá ser de R$ 449,2 bilhões. Sabendo que o repasse do total do FPM em 2019 é de 24,5% do montante arrecadado de IR e IPI, chegou-se a um valor estimado de R$ 110 bilhões para o FPM em 2019.

O cálculo do repasse adicional de julho se dá de maneira semelhante ao 1% do mês de dezembro – determinado pela Emenda Constitucional 55/2007 - de cada ano, ou seja, com a incidência do percentual sobre a arrecadação total do IR e do IPI do ano anterior ao repasse extra. Com isso, para o pagamento em julho considera-se o acumulado da arrecadação desses dois impostos de julho do ano anterior até junho do ano vigente.

Cabe salientar que de acordo com a redação da Emenda Constitucional 84/2014, ao 1% adicional do FPM não incide retenção do Fundeb. Entretanto, a CNM alerta que trata-se de uma transferência constitucional e por isso devem ser aplicados em Manutenção e Desenvolvimento de Ensino (MDE).

Luta
O repasse é fruto de uma intensa luta da Confederação e do movimento municipalista e culminou com a aprovação das Emendas Constitucionais 55/2007 e 84/2014, que resultaram respectivamente no 1% de dezembro e no 1% de julho. Essas medidas alteraram o artigo 159 da Constituição Federal e elevaram, gradativamente, os recursos repassados pela União para o Fundo. Assim, o repasse passou dos então 22,5% do produto da arrecadação do IR e do IPI para 24,5%. Em particular, o repasse extra de julho veio no sentido de procurar normalizar a queda do FPM nesse mês.

A entidade explica que, no mês de julho, o FPM apresenta uma forte queda, devido à sazonalidade da arrecadação ao longo do ano, que ocorre em função dos níveis de atividade econômica típicos de cada período. Por isso, o repasse extra de julho oferece um pouco de fôlego financeiro para os gestores municipais. Essa é uma importante conquista da XVII Marcha à Brasília em Defesa dos Municípios, onde ocorreu a promulgação da Emenda Constitucional 84/2014 em 02 de dezembro de 2014.

A partir de 2017, o repasse passou a ser integral de 1%, conforme está expresso na Emenda Constitucional 84/2014. No ano de 2015, a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) aplicou 0,5% sobre a arrecadação de janeiro a junho de 2015 devido a uma interpretação equivocada do último artigo da Emenda. Em julho de 2016, o governo federal teve entendimento equivocado novamente para o crédito do recurso, quer seja: aplicação de 0,5% sobre a arrecadação dos dois impostos de julho a dezembro de 2015 e de 1% sobre a arrecadação de janeiro a junho de 2016, assim no referido ano tivemos um repasse efetivo de 0,75% e não de 1% como esperado.

Alerta
A entidade ressalta, no entanto, que esses valores são previsões para nortear os gestores em seu planejamento e incorrem em uma margem de erro amostral. Isso porque as estimativas podem variar de acordo com a evolução da atividade econômica futura, onde se dará a arrecadação dos impostos que compõem o FPM.
(Com informações da Agência CNM/Mabilia Souza)






   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Enquete

QUAL O MELHOR CAMINHO PARA ELUCIDAR O CRIME QUE MATOU MOISÉS COSTA ?

Mais vídeosVideo Mira

MIRACEMA DO TOCANTINS, 71 ANOS !

No próximo dia 25 de agosto, a primeira capital do Tocantins
completa 71 anos de emancipação politica.

Miracema do Tocantins conquistou sua independencia de Santa Maria do Araguaia, atual Araguacema, em 25 de agosto de 1.948.

PARABÉNS MIRACEMA !


Inusitada Produções
O projeto "Miracema em 4K" tem como objetivo fazer diversos registros da primeira capital do Tocantins sob uma nova ótica, através de novas tecnologias de captação audiovisual.
Apoio Cultural
MIRA Jornal

Comente

  • Maria Pereira
    20/08/19 18h53
    Tem políticos que estar se achando com pesquisas fracas, dizendo que estão bem colocados, caíam nessa vai achando que...
  • José Professor
    16/08/19 11h31
    Pouco saio de casa.Após as 19 h então é quase impossível.Aliás, "veio, moco e troncho" tem mais é que ficar...
  • José Professor
    16/08/19 09h55
    Vi, li, escrito em uma ambulância municipal:"Todos juntos por uma Miracema melhor." Fiquei surpreso visto...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.