Tocantins, 30 de maio de 2020 - Mira Jornal - 00:00

Coluna do Eder

DEMOSTENES TORRES ENGANOU GOIÁS INTEIRO E TENTAVA ENGANAR O BRASIL.

07/04/2012 09h28


BRASIL: O PARAÍSO DA CORRUPÇÃO.

DEMOSTENES TORRES ENGANOU GOIÁS INTEIRO E TENTAVA ENGANAR O BRASIL.

Se formos pesquisar a dimensão da corrupção que assola o Brasil, com certeza vamos cair o queixo. A cada minuto é divulgada uma pratica corrupta na sociedade brasileira. Seja no executivo, seja no legislativo, seja no judiciário, seja na sociedade como um todo. A corrupção virou cultura no Brasil, atende pelo nome de esperteza ou pelo paradigma de que negócio é negócio e tudo não passa de negócio.

A corrupção se estende a diversos tipos do comportamento humano e está intrinsicamente vinculada ao conceito de esperteza, que é a forma usada nas relações sociais, institucionais, políticas e comerciais, etc., com o fito único de enganar outras pessoas e através disso, conseguir algum tipo de proveito escuso, para si, familiares ou terceiros.

A doutrina jurídica relaciona alguns desses comportamentos de grupos ou de indivíduos humanos, os considerando como formas de corrupção, vejam:

manipular óleo comum para parecer azeite de oliva; adicionar água ao leite ou na gasolina para obter mais lucros;

* fraudar bambas de combustível, para vender menos litros que o registrado e assim aumentar os lucros, roubando o consumidor;

* dificultar a troca de produtos vendidos com defeito;

* deixar de indenizar corretamente expropriados;

* escrever artigos ou reportagens com o propósito de obter vantagens ilícitas;

* produzir e veicular matéria jornalística manipulando fatos e dados para favorecer alguém, grupos, governos ou produtos;

* divulgar notícias fraudulentas e manipuladas;

* praticar o jornalismo de resultados, com o fim exclusivo de ganhar dinheiro mole;

* engarrafar água comum e vendê-la como se fosse água mineral;

* colar nas provas para tirar boas notas sem estudar;

* sistema bancário que cobra tarifas indevidas/exorbitantes e juros altos;

* praticar agiotagem, simular sequestro;

* provocar incêndio para destruir documentos e não pagar dívida;

* fingir-se doente para furar fila;

* induzir pessoas a vender seus bens baratos sob a alegação de que este não tem como resolver;

* aliciar pessoas sob o argumento de que tem influência política;

* provocar acidentes para receber seguro;

* vender alimentos sem certificação de origem;

* furtar no peso ou medida, prática bastante comum no comércio de carnes e peixes;

* dar ou receber propinas;

* comprar eleitores ou dar outras vantagens, a fim de conseguir mandato eletivo;

* formação de cartel para fraudar licitações;

* efetuar acordos partidários espúrios;

* chantagear o voto de matérias no legislativo, para conseguir favores do executivo;

* oferecer cargos a deputados para aprovar projetos no legislativo;

* liberar verbas para deputados em troca de votos no legislativo;

* exercer o mandato em benefício próprio ou de esquemas ilegais,

* exercer a medicina sem observar os princípios éticos da profissão;

* simular doença com a intenção de conseguir auxílio-doença ou aposentadoria;

* criar hospitais, casas de saúde, creche etc., para obter verbas públicas sem oferecer, aos pacientes, medicamentos ou serviços adequados;

* puxar o saco de políticos para obter vantagens ilegais do poder público;

* praticar atos, no exercício de função pública, em proveito próprio, de parentes ou de outros interesses escusos;

* praticar o peleguismo sindical ou criar movimentos sociais com o fim de roubar dinheiro público;

* denunciar fatos, sabidos há muito tempo, para aliviar um grupo político de alguma pressão;

* usar a função pública que ocupa para perseguir e favorecer esquemas;

* derramamento de diplomas, inclusive de nível superior, como pós-graduação, sem observância de princípios legais, buscando apenas o lucro fácil, e assim mediocrizando a educação;

* falsificar os resultados de pesquisas;

* grilagem e invasão de terras;

* oferecer ou divulgar coisas negativas ou criminosas;

* tráfico e uso de entorpecentes;

* favorecer a biopirataria;

* exercerr práticas contra o desenvolvimento do país, usando a vida parlamentar para manter a política de commodities, que impedem a agregação de valor e o aumento do emprego e renda;

* fazer legislação que burocratiza os negócios com o fim de facilitar a propinagem;

* exercer a profissão com fins apenas mercantilistas;

* sonegar contribuições previdenciárias;

* empregar falsos valores na versão de fatos sociais;

* favorecer o proxenetismo, charlatanismo e curandeirismo;

* usar o cargo público para se beneficiar de mordomias;

* controlar a mente humana para fins maldosos;

* praticar atentados;

* espalhar boatos;

* realizar tramas, visando atingir objetivos escusos;

* manipular a opinião pública com pesquisas e dados falsos para induzi-la a creditar que sua vida vai melhorar;

* praticar terrorismo de esquerda, direita ou de estado;

* buscar a desinformação intencional, através da mídia, seja por anúncios ou por matérias jornalísticas incompletas ou manipuladas;

* criar sociedades jurídicas fantasmas para roubar dinheiro público;

* vender condecorações;

* manipular menores para a prática criminosa;

* divulgar matéria publicitária ou jornalística enganosa ou com dados alterados, para favorecer governos, em troca das gordas verbas que os governos destinam à publicidade;

* fraudar transferência de título eleitoral;

* fraudar documentos públicos com o fim de obter vantagem financeira ou patrimonial;

* anular títulos de venda de terras públicas sem o devido processo legal;

* forjar processos para impedir que a parte adversa possa exercer sua ampla defesa e o contraditório;

* magistrados que não julgam processos, com o nítido desejo de prejudicar uma das partes;

* vender sentença;

* forjar milagres, se intitulando iluminado ou mensageiro de Deus;

* autoflagelação;

* praticar o fanatismo, como forma de congregar pessoas e delas arrancar o dízimo, intitulando-se de mediador entre os homens e Deus;

* predizer o futuro por meios fraudulentos, explorando a boa fé dos fiéis;

* fazer exorcismo, dizendo que está afugentando o demônio ou simular possessão demoníaca;

* prometer vagas no céu, criando correntes de fé mediante paga;

* sacrificar animais em sessão de feitiçaria;

* praticar o esoterismo enganoso;

* adulterar documentos, remédios, bebidas, alimentos, etc.;

* depositar dinheiro de outrem ou de repartição pública, em conta particular;

* falsificar obra de arte;

* rotular pessoas com o fim de desqualifica-las perante a sociedade;

* simular o preço de concorrência pública para favorecer previamente um licitante; sonegar tributos; mentir aos eleitores com promessas que não vai cumprir; fazer propaganda política mentirosa para atingir o adversário; mentir para os filhos;

* enganar a esposa;

* escrever novela onde o vilão ou vilã sai ileso, sem sofrer nenhuma penalidade;

* propagar e defender os mais diversos tipos de preconceito, visando desqualificar pessoas no nítido desejo de prejudica-las;

* não pagar corretamente os trabalhadores* não assinar a carteira de trabalho dos trabalhadores;

* não pagar o vale transporte;

* escravizar trabalhadores;

* prestar informações falsas, mentir em juízo ou fora dele;

* fazer pareceres manipulados para favorecer pessoas ou grupos em troca de pagamento;

* defender com falta de ética, mentindo ou enganando magistrado.

Enfim, todo tipo de comportamento, que de uma forma ou outra, favoreça ilicitamente alguém ou grupo ou, ainda, que prejudique outras pessoas, são considerados comportamentos corruptos, advindos de uma deformação do caráter.

O que a classe política e a elite que detém o poder no Brasil e grande parte da própria sociedade brasileira vêm fazendo, são práticas corruptas, que prejudicam o pais inteiro, que defenestram a nação, criando nos jovens e na sociedade o paradigma de que o bem não vale nada e que o mal sempre prospera.

É em razão disso que o comportamento do Senador DEMOSTENES TORRES tomou um grau maior, pois seu posicionamento no Senado Federal, como paladino da honestidade, era pura enganação, pois na verdade estava envolvido, até o cerne de sua alma, com o crime organizado e com a corrupção.

DEMOSTENES TORRES vai entrar para história como o artista da palavra, como um ator que representou muito bem o papel de um político honesto, mas sendo, ele próprio, um tremendo desonesto. Enganou o povo goiano como ninguém e já estava enganando a muitos incautos brasileiros. Como um ator, saiu-se muito bem, talvez melhor que o ator MARCELO SERRADO, que representou o Crodoaldo Valério, da novela Fina Estampa.

Creio que os cineastas poderiam fazer um belo filme sobre a trajetória do Senador Demostenes e ter, ele próprio, como o ator principal, representando a si mesmo. Como ator ele é perfeito.

Mas atores como DEMOSTENES, não estão sós, estão espalhados por toda a sociedade e dominam os partidos políticos, que no Brasil de hoje, não passam de quadrilhas organizadas sob o manto da lei eleitoral.

As eleições veem aí, e o melhor número de um candidato ainda é o Zero. Digite zero e confirme, assim não estará o eleitor, COLOCANDO no poder, com seu voto, os tantos DEMOSTENES que estão se candidatando a Prefeito.

Com uma classe política tão podre, como a que temos hoje, o voto nulo é a única opção!


Até a prróxima.

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

Coronavírus: O que a covid-19 faz com o seu corpo

APOIO:
MIRA Jornal
A Liberdade de Imprensa é a sua Liberdade

Comente

  • ELISIO FERREIRA
    29/05/20 12h19
    tenham paciencia com a maioria desses grupos de sap. Só nada a ver com o objetivo, Só abobrinha e pior são os...
  • Zilda D. Rodrigues
    27/05/20 19h12
    Gosto muito desse site, Morei ai de 95 a 99, quando passei pro concurso aqui. Sigo sempre o nosso mirajornal. as...
  • José Professor
    22/05/20 09h36
    Temos mais de 5.570 municípios no Brasil e dentre eles mais de 3.500 com a COVID19 presentes. Com certeza todos os...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.