Tocantins, 23 de abril de 2019 - Mira Jornal - 00:00

Brasil

Temporal derruba 170 árvores e mata 6 no RJ

07/02/2019 12h26

Foto: Divulgação Favela do Vidigal com vitimais fatais
Chuva que castigou Rio teve ventos parecidos com os de furacões
Rio deve ter mais chuva hoje; veja por que choveu tanto ontem


O Rio de Janeiro teve uma madrugada de chuva forte e ventania nesta quinta-feira (7) que deixou seis mortos, causou apagões, derrubou árvores, alagou vias e fechou a Avenida Niemeyer, onde um trecho da ciclovia desabou.

   

Duas pessoas morreram neste ônibus

Apesar dos ventos fortes registrados em diferentes locais da cidade, não houve um furacão. Rajadas de vento que chegaram a 110 km/h foram registradas no Forte de Copacabana, Zona Sul da cidade.

A tormenta começou por volta das 20h30, quando o Rio entrou em estágio de atenção. Às 22h15, passou-se para o estágio de crise. Na manhã desta quinta, vários pontos de alagamento foram registrados na cidade e 170 árvores caíram, segundo a prefeitura da cidade.

A chuva e a ventania levaram um veleiro a encalhar na praia do Arpoador, na Zona Sul do Rio. Um casal estava dentro da embarcação e conseguiu desembarcar sem ferimentos.

Segundo informações de funcionários de um quiosque, o casal disse que havia saído de Angra dos Reis e iria ancorar o veleiro em Niterói, mas devido à força dos ventos acabou indo parar no Arpoador.

Não foi um furacão
Registraram-se rajadas de 110 km/h no Forte de Copacabana, o que caracteriza tempestade violenta. Apesar da velocidade, o vento acima dos 100 km/h não pode ser chamado de furacão.

"Existem alguns níveis de intensidade de vento para medir tanto rajada quanto fenômenos quanto tufão e furacão. Foi uma rajada de vento muito intensa provocada por um sistema chamado de baixa pressão atmosférica e quando ele se forma próximo a costa do Rio você tem um impacto maior no estado e na capital como um todo", explica a meteorologista Patrícia Vieira.

Entenda por que choveu tanto no Rio
No caso da chuva que atingiu o Rio de Janeiro, foi a quantidade grande de água em pouco tempo que causou a maior parte dos danos: "A área de baixa pressão trouxe muita chuva. O volume de água foi extremamente alto para tão poucas horas. Essa área provocou a tempestade com descargas elétricas e rajadas de vento".


   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

Paixão de Cristo de Nova Jerusalém 2018

Íntegra do espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém 2018, ocorrido em cidade-teatro situada no interior do estado brasileiro de Pernambuco.

Na peça, Renato Góes interpretou Jesus Cristo. Os atores Tonico Pereira (Anás), Rita Guedes (Madalena), Kadu Moliterno (Pilatos), Nicole Bahls (Herodíades) e Victor Fasano (Herodes) também fizeram parte do elenco.

O especial da Rede Globo Nordeste foi apresentado pelo Padre Marcelo Rossi.

Comente

  • José Professor
    12/04/19 09h31
    Pelo andar da carruagem, quase parando, as ações e serviços da Prefeitura novamente vão eleger um "salvador da...
  • José Professor
    09/04/19 17h03
    Só agora o TCE vai tomar providências? Este fato é uma notícia alarmante: "TCE vai apurar, em tomada de contas,...
  • José Professor
    06/04/19 17h12
    Com "nome sujo" 98% dos municípios têm veto para receber recursos federais. O percentual de municípios...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.