Tocantins, 21 de maio de 2019 - Mira Jornal - 00:00

Estado

Justiça bloqueia R$ 161 milhões de três ex-governadores e empresas suspeitas de fraude no Tocantins

07/05/2019 16h55

Foto: Montagem/G1 Decisão afeta três ex-governadores do Tocantins
De acordo com o MP, empresas declaravam que material para a construção de estradas e pontes era importado da Itália para que fosse superfaturado. Decisão afeta Marcelo Mirada, Sandoval Cardoso e Siqueira Campos.

A juíza Cibele Maria Bellezzia, 1ª vara da fazenda pública de Palmas, decidiu bloquear pouco mais de R$ 161 milhões de três ex-governadores do Tocantins, dois ex-gestores e duas empresas que teriam participado de fraudes em obras no estado. A decisão é liminar e se aplica a Marcelo Miranda (MDB), Sandoval Cardoso (Sem partido) e Siqueira Campos (DEM).

As fraudes teriam sido realizada em obras para a construção de pontes e rodovias. De acordo com o Ministério Público Estadual, uma perícia feita pela Polícia Federal indicou que as empresas Emsa e a Rivoli declaravam que traziam da Itália materiais para as obras para superfaturar os produtos.

"Era como se 85% de areia, terra, pedra, vergalhões, cimento e óleo, entre outros, tivessem sido trazidos do outro lado do oceano Atlântico para serem utilizados em construções no Estado do Tocantins", disse o MP.
A importação dos itens foi uma condição que o Banco Italiano Mediocredito Centrale impôs para conceder ao governo do estado um empréstimo para as obras. O MP acredita que com a fraude, os itens teriam sido comprado no Brasil, em Real, mas pagos pelo poder público em Dólar, sofrendo variações cambiais que causaram prejuízos aos cofres públicos

O bloqueia também afeta ex-secretários da Infraestrutura e ex-superintendentes do antigo Departamento de Estradas e Rodagens do Tocantins (Dertins), hoje chamado de Agência Tocantinense de Obras (Ageto).

Outro lado
A Emsa empreendimento informou que ainda não foi notificada da decisão e que só vai se manifestar após ter acesso aos autos.

O advogado Jair Alves Pereira, que representa o ex-governador Marcelo Miranda, disse que o processo se refere a fatos que não ocorreram durante o mandato dele e que ainda analisa os autos do processo para determinar o melhor caminho para a defesa dele.

O advogado Parrião Júnior, que representa Siqueira Campos, disse que o ex-governador vem sendo absolvido em todos os processos a que responde e que confia que a Justiça também vai absolve-lo no caso em questão. Afirmou ainda que o bloqueio é uma ação preventiva do Poder Judiciário e que acredita que isso será revertido. Disse ainda que o ex-governador não tem relação com os fatos investigados.

O ex-governador Sandoval Cardoso e a Rivoli não atenderam as ligações.

Pontes de Papel
A investigação do caso começou em março de 2018 quando a PF deflagrou a operação 'Pontes de Papel'. Na época, foram ouvidos os ex-governadores Marcelo Miranda e Siqueira Campos, além do pai de Marcelo, Brito Miranda.

As obras sob suspeita somam R$ 1,4 bilhão e a PF acredita que a fraude superfaturou os contratos em pelo menos R$ 458 milhões. Elas foram executadas entre 2000 e 2016. São mais de 170 pontes investigadas. O delegado responsável pelo caso, Arcelino Vieira, disse que 30 delas podem não ter sido executadas.

Na época, foram cumpridos mandados no Tocantins, em outros três estado e no Distrito Federal.
(Do G1 TO)

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Enquete

NA SUA OPINIÃO, QUAL VEREADOR DE MIRACEMA, COMO 'AGENTE FISCALIZADOR E LEGISLADOR', MELHOR CONTRIBUI PARA O DESENVOLVIMENTO DO MUNICÍPIO ?

Mais vídeosVideo Mira

PALMAS, 30 ANOS ! - Palmas história dos primeiros 4 anos

DOCUMENTÁRIO - PALMAS  -  Os primeiros 4 anos: 1990/1994 - Por Sidinei Madalena

Comente

  • Andreia Nunes
    18/05/19 09h50
    O *Hospital de referência de Miracema do Tocantins* têm recepcionado as mudanças do mesmo de forma, vultosa e...
  • Ana Alice
    15/05/19 19h27
    Projetos renováveis estão sempre buscando atender a nossa comunidade Miracemense , contribuindo bastante para que...
  • Pedro Neto
    15/05/19 09h40
    A falta de representatividade é a chave para entender o descontentamento com a política.Transformar um cenário local,...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.