Tocantins, 16 de setembro de 2019 - Mira Jornal - 00:00

Estado

TCE/TO lança campanha Setembro Amarelo com diálogos sobre prevenção ao suicídio

02/09/2019 20h10

Objetivo é conscientizar os servidores do Tribunal de Contas

O Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) deu início no domingo, 1º, nas redes sociais, à campanha Setembro Amarelo #TamuJunto Pela Vida, abordando a prevenção ao suicídio.

Durante todo o mês, a Corte fará uma sequência de rodas de conversa sobre o assunto entre servidores e terceirizados. O objetivo é desmistificar o tema, abordando a importância da identificação de possíveis fatores de risco para intentos suicidas, na família, nos grupos de amigos e colegas de trabalho. O projeto busca a construção de medidas para discutir o assunto, deixando de lado o preconceito e o tabu que envolvem o suicídio.

O projeto faz parte do Programa de Qualidade desenvolvido pela Diretoria de Recursos Humanos do TCE/TO e será ministrado pela psicóloga Janaína Rodrigues Araújo, da Coordenação de Saúde do Tribunal. Segundo ela, as estatísticas apresentadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mostram a necessidade de abordar a violência autodirigida (suicídio). “A gente precisa falar sobre esse assunto, para pensar em estratégias que possam ajudar as pessoas em sofrimento”, argumentou Janaína.

Em 2018, um estudo da OMS mostrou que anualmente cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio no mundo, sendo a segunda principal causa de morte de jovens entre 15 e 29 anos de idade e classifica o suicídio como uma questão de saúde pública. No Brasil, só em 2014, quase 2 mil jovens nessa faixa etária tiraram suas vidas. “O suicídio ainda é um tabu, é um tema difícil, e isso prejudica a abertura do diálogo sobre o assunto dentro de casa, entre os amigos e é muito importante falarmos sobre isso”, alerta a psicóloga.

Junto às estatísticas, o estudo da OMS revela que muitas vezes, o suicídio é evitável, já que mais de 90% dos casos estão associados a questões de saúde mental. Em 36% das vítimas de suicídio, existe o diagnóstico da depressão e principal causa do problema.

O projeto Setembro Amarelo, Diálogos sobre Prevenção ao Suicídio, do TCE/TO, terá início dia 10, quando é celebrado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio e, será direcionado a todos os setores do Tribunal, tendo como público alvo os servidores e terceirizados, encerrando no dia 26.

Cronograma:

10 de setembro: rodas de conversa com servidores das diretorias de Recursos Humanos, Controle Interno, Controle Externo e Memorial;

11 de setembro: rodas de conversa com as diretorias de Controle Externo e demais setores existentes no 2º andar do edifício sede;

12 de setembro: rodas de conversa com servidores das diretorias de Controle Externo e demais setores existentes no 1º andar;

17 de setembro: rodas de conversa com servidores do Protocolo, Licitação, Cartório e demais setores;

18 de setembro: servidores do Instituto de Contas

19 de setembro: servidores do prédio anexo, edifício Rui Barbosa;

26 de setembro: encerramento com a realização a ser realizada com a participação de todos os servidores do TCE/TO, com a abordagem “Um papo sobre Suicídio: abordagem, prevenção e perspectivas.”
(Da Ascom TCE TO)

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

QUEM MATOU MOISÉS? (Um Ano Depois)


No dia 30 de agosto de 2018, o então prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés da Sercon, foi encontrado morto dentro de seu carro com um tiro na cabeça.

Inusitada Produções

Comente

  • José Professo
    12/09/19 09h34
    Incrível como os ditados antigos fazem eco até nos dias atuais. "Os iguais se protegem a todo custo doa onde...
  • Aílton Ferreira Araújo
    10/09/19 08h35
    Um ano sem um grande amigo Moisés, hoje tem a mesma pergunta Quem matou o Moisés? esta difícil de achar o culpado,...
  • Aílton Ferreira Araújo
    10/09/19 08h28
    Vai começar a caça aos pobre, não quero você, e sim o seu voto, e Miracema, tem muitos desses falsos políticos.
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.